2. Livros

DAROLT, M. R. ROVER, O. J. (Org.). Circuitos curtos de comercialização, agroecologia e inovação social. Florianópolis: Estúdio Semprelo, 2021. [versão ePub aqui]

Descrição: Este livro é resultado do encontro de alguns temas dos mais relevantes em torno da questão agroalimentar atual. A reunião de autores para refletir sobre circuitos curtos de comercialização, agroecologia e inovação social promoveu a conexão de profissionais e pesquisadores orientados por diversas abordagens teóricas e envolvidos em diferentes experiências práticas. Essa diversidade e sinergia nos mobilizou para organizar esse livro. Mais que o encontro de temas e autores, quisemos marcar um encontro entre diferentes teorias e práticas, e assim dividimos o livro em duas partes: uma que reflete sobre casos que mereceram análises aprofundadas de suas práticas, mobilizando diferentes teorias; outra que apresenta experiências na forma de fichas técnicas, visando em cada caso explicitar um “passo a passo” para agentes públicos e privados que as queiram replicar.

BÚRIGO, F. L.; ROVER, 0. J.; FERREIRA, R. G. (Org.). Cooperação e Desenvolvimento Rural: olhares sulamericanos. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2021.

Descrição: Este livro trata-se de uma coletânea de trabalhos que analisam  experiências de cooperação em distintos contextos rurais. Tais experiências expressam uma diversidade de habilidades, práticas, oportunidades e desafios presentes em processos associativos e cooperativos relacionados aos territórios rurais. O livro foi organizado a partir da IV edição da Escola de Verão promovida pelo Comitê sobre Processos Cooperativos e Associativos da Associação de Universidades do Grupo Montevidéu (PROCOAS/AUGM), ocorrida entre os meses de fevereiro e março de 2020, em Santa Catarina (Brasil).

BIROCHI, R.; ROVER, O. J.; SCHULTZ, G. (Org.). Alimentos bons, limpos e justos da Agricultura Familiar Brasileira. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 2019.

Descrição: Este livro apresenta e discute ações e iniciativas realizadas ao longo dos anos 2016 a 2018, relacionadas ao projeto interinstitucional “Alimentos bons, limpos e justos: ampliação e qualificação da participação da agricultura familiar brasileira no Movimento Slow Food”. Os capítulos dedicam-se a relatar e analisar as relações entre a agricultura familiar, comunidades camponesas, povos tradicionais e o Movimento Slow Food, identificadas como inovações sociais, no contexto dos sistemas agroalimentares brasileiros. Os trabalhos caracterizam-se por um esforço exemplar de inclusão de diferentes olhares e vozes de pesquisadores, bolsistas de cursos de graduação e de mestrado, doutorandos, agricultores, ativistas de movimentos sociais e de coletivos que atuam em redes agroalimentares. As histórias, retratadas através de relatos e análises encantadoras e instigantes, cobrem grande diversidade de temas atuais de pesquisadores e profissionais, que atuam em coletivos agroalimentares brasileiros ou que estudam os sistemas agroalimentares.